Blog

Dermatologia
22 jan

Manchas solares: quais os tipos e como preveni-las

No verão a constante exposição ao sol é praticamente inevitável, hoje vamos apresentar quatro tipos de manchas na pele que podem surgir devido aos dias de praia, piscina e sol.

 


 

1. Queimaduras solares
São causadas pela superexposição à radiação ultravioleta, isso acontece quando a incidência da radiação UV é tão forte que excede a capacidade de proteção da pele, a melanina. Os sintomas são manchas avermelhadas, bolhas, ardência e a temida descamação. Hoje em dia já é confirmado pela ciência que este tipo de queimadura a longo prazo contribui para o surgimento de câncer de pele. Para aliviar os incômodos sintomas das queimaduras solares, aplique hidratante e aguarde a pele se regenerar, não se exponha novamente ao sol. A forma de proteção é o filtro solar, roupas com proteção UV, chapéus e bonés e não se expor ao sol entre 10h e 16h.

 

2. Melanose solar
Essas manchas escuras aparecem na pele devido à falta de proteção, o resultado são manchas que aparecem com o tempo, por isso são mais comuns em pessoas idosas, são também chamadas de “manchas senis”. O principal sintoma desse acumulo de dano solar é o aumento de melanócitos – a célula que dá cor à pele – e a melanose solar acontece de maneira disforme. O peeling químico e LASER são opções de tratamento para remover as manchas. A forma de prevenir é sempre proteção solar, utilize FPS acima de 50 em áreas continuamente expostas ao sol.

 

3. Fitofotodermatose
O contato direto com plantas que sejam fotossensibilizante como o limão por exemplo, combinado com a exposição ao sol pode ocasionar a Fitofotodermatose. Caracterizada por manchas avermelhadas e em alguns casos a formação de bolhas na superfície da pele descoberta que ocorreu o contato. O tratamento é simples, feito através de aplicação de medicamentos diretamente no local, a proteção contra a exposição solar durante o período de tratamento e constante hidratação da pele.

 

4. Melasma
São manchas escuras da cor castanha que aparecem sobretudo no rosto e são mais comuns em mulheres morenas e jovens. Transtornos emocionais também ativam o gene proopiomelanocortina – POMC – que desequilibra as funções do melanócito, que por sua vez, estimula a produção de uma pigmentação maior que necessária na pele. Os tratamentos incluem protetores solares diariamente – mesmo sem sol aparentemente – utilize um filtro solar físico que rebate a luz, uma vez que esse não piora as manchas, assim como clareadores, vitaminas, peelings e microagulhamento. Para se prevenir utilize protetor solar diariamente, principalmente se existirem casos de melasma em sua família e pele morena.

 


 

Para todos estes tipos de manchas há indicações de tratamento, consulte um médico dermatologista para saber qual o mais indicado para seu caso.